Marque já a sua consulta (21) 3268-3492 (21) 99056-8583 Marque sua consulta

Hipertensão arterial: o que é, como identificar e tratar


hipertensao
A doença é assintomática na maioria dos casos
“Modere o uso do sal para não prejudicar o coração.” Apesar de parecer tola para alguns, essa dica é bastante útil para evitar a hipertensão arterial, condição que afeta um em cada quatro brasileiros, segundo o Ministério da Saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, para adultos sadios, o consumo diário máximo de 2g de sódio – equivalente a 5g de sal (ou uma colher de chá). Porém, a população brasileira ingere cerca de 12g por dia, mais que o dobro do recomendado. Por isso, saber mais sobre a doença significa saber se cuidar.

O que é?

Segundo a dra. Sílvia Gomes, cardiologista da Medcenter, a hipertensão arterial – ou pressão alta – é uma condição que provoca o aumento sustentado da pressão do sangue nas artérias. “Esse aumento acontece por causa da contração dos vasos sanguíneos, que dificulta a passagem do sangue na circulação. Sendo medida em milímetros de mercúrio (mmHg), um paciente é considerado hipertenso quando, geralmente, apresenta pressão maior ou igual a 14 por 9. Quanto maior o índice, maior o risco de afetar outros órgãos e ocasionar infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca, arritmia, acidente vascular encefálico, problemas renais e até perda da visão”, explica.

Como identificar?

Apesar de muitas pessoas acreditarem que os sintomas da hipertensão arterial são evidentes, este não é o caso para cerca de 70% dos casos. Dessa forma, é possível afirmar que se trata de uma condição assintomática para a maioria dos pacientes, sendo necessário identificá-la por meio de exames de rotina. No entanto, em estágios mais avançados, pode causar tais sinais:
  • Dor de cabeça;
  • Falta de ar;
  • Perturbações visuais e auditivas;
  • Tontura;
  • Dor no peito.

Principais fatores de risco

A hipertensão arterial tem causas multifatoriais, que podem ser genéticas ou adquiridas. Filhos de pais hipertensos são 30% mais propensos a ter a doença. Além disso, pessoas acima dos 60 anos, mulheres na menopausa, negros e asiáticos estão entre os mais afetados.
O estilo de vida não saudável contribui diretamente para o aparecimento de hipertensão. Em relação à alimentação, os itens processados e industrializados, fast-foods e carboidratos refinados estão entre os principais vilões responsáveis pela hipertensão.
Os maus hábitos alimentares e o sedentarismo levam à obesidade. A prevalência de hipertensão entre os indivíduos obesos, com um Índice de Massa Corpórea (IMC) maior ou igual a 30 kg/m2, é o dobro da população com o IMC considerado normal.
Além disso, outros fatores podem contribuir para a elevação dos níveis pressóricos, aliados ao quadro clínico: alcoolismo, tabagismo, sono não reparador, ansiedade extrema…
Como você tem cuidado de sua pressão arterial em 2020? Já fez seus exames de rotina?

Como tratar?

Existem diferentes formas de controlar a pressão arterial. É indispensável, porém, uma reestruturação no estilo de vida como um todo, incluindo a opção por uma alimentação saudável, a prática constante de atividades físicas, o controle do peso e o cuidado da saúde mental. Quando esses cuidados não são o bastante, o médico especialista poderá prescrever medicamentos conhecidos como anti-hipertensivos para manter os níveis pressóricos adequados.