Marque já a sua consulta (21) 3268-3492 (21) 99056-8583 Marque sua consulta

O dia a dia deixa você estressado? Isso pode afetar o coração


idoso com dor no peito ao lado do seu filho preocupado
Veja dicas para diminuir o nervosismo diário
Você se considera uma pessoa estressada? Não consegue dormir direito, sai do trabalho de cabeça quente, costuma bater boca no trânsito ou se envolve com frequência em discussões familiares? Mesmo que esses desafios sejam cotidianos e façam parte da vida, encará-los com mais calma faz bem para a mente e também para o coração.
Segundo a dra. Caroline Cyrino, cardiologista da Medcenter, o estresse pode causa infarto, acidente vascular cerebral e outros problemas cardiovasculares, pois situações de alta tensão provocam a produção excessiva de hormônios como adrenalina e noradrenalina, que são vasoconstritores, ou seja, contraem os vasos sanguíneos, dificultando a passagem do sangue.
Mas o estresse nem sempre é um vilão. Esse estado emocional é normal e tem vieses positivos. “Preocupação e até ansiedade leve são comuns e inerentes ao ser humano e funcionam como mecanismos de reação. O grande problema é o desequilíbrio dessas atitudes e a ocorrência diária de episódios estressantes”, afirma Caroline.
A cardiologista recomenda a prática de exercícios físicos regulares, a realização de atividades prazerosas como hobbies, alimentação saudável, convívio social e em família e manutenção da qualidade do sono como antídotos antiestresse.

Conheça a síndrome do coração partido

Uma desilusão amorosa, uma grande perda, uma situação chocante e um impacto emocional muito grande causam sintomas cardíacos e até mesmo uma doença, a síndrome do coração partido, também conhecida como síndrome de Takotsuba ou cardiopatia do estresse.
Embora seja uma doença rara, a síndrome apresenta sinais semelhantes aos do infarto, como dor no peito e falta de ar. Apesar disso, não se caracteriza como infarto do miocárdio “tradicional”, que é causado pelo entupimento das artérias por uma placa de gordura. No caso da síndrome do coração partido, a artéria coronária sofre um fechamento abrupto e temporário.
Na presença de dor no peito, falta de ar, fadiga e sensação de cansaço é recomendado buscar ajuda médica imediata para que seja feito o diagnóstico correto e indicado o tratamento adequado.