Marque já a sua consulta (21) 3268-3492 (21) 99056-8583 Marque sua consulta

Como melhorar a alimentação das crianças?


Pai apresentando alimentos saudáveis á filha mais nova na cozinha, ambos se divertem
Especialista dá algumas dicas para incrementar os hábitos alimentares dos pequenos
Salgadinhos, doces, balas, biscoitos, refrigerantes são os itens mais pedidos pelas crianças em casa. Além de serem comida pouco nutritiva para os pequenos em fase de crescimento, podem causar doenças como obesidade, pressão alta, diabetes e outras enfermidades durante a fase adulta. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já considera o excesso de peso uma epidemia global. Segundo o órgão, 2,3 bilhões de pessoas, ou seja, quase um terço da população mundial, vive com sobrepeso.

Os alimentos açucarados e gordurosos estão entrando cada vez mais cedo na dieta das crianças, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), feita pelo IBGE, que apontou que 60,8% das crianças com menos de 2 anos já comem biscoitos, bolachas e bolos e que os refrigerantes e sucos artificiais estão no cardápio de mais 30% desses pequenos.

A nutricionista Claudia Nascimento Cordeiro explica que, quando uma criança começa a ser alimentada com refeições pouco saudáveis, ela desenvolve preferência pelos alimentos industrializados, em oposição aos naturais. Além disso, ela ressalta que uma alimentação rica em proteínas e fibras contribuirá para a obtenção da saúde plena. “Por isso, é importante priorizar alimentos de verdade, ou seja, in natura e mais nutritivos, como verduras, legumes, frutas, peixes e carnes branca como o frango. Alimentos ultraprocessados e industrializados não devem ser opção para a alimentação da criança, já que ela não conhece o sabor desses itens, nunca sentiu seu gosto, então, não tem necessidade de utilizá-los no dia a dia”, afirma Claudia.

Confira dicas práticas de como melhorar a alimentação das crianças com mudanças simples:
  • Ofereça verduras e legumes para as crianças nas duas principais refeições do dia (almoço e jantar) e algumas porções de frutas durante o dia;
  • Reduza ao máximo os alimentos refinados, como farinha branca e açúcar refinado, e os industrializados, como bolachas e salgadinhos;
  • Evite dar bebidas industrializadas, como refrigerantes, sucos prontos, sucos em pó e achocolatados, para os pequenos;
  • Não use guloseimas para recompensar a criança;
  • Crie uma rotina de alimentação, desde o café da manhã até o jantar, sempre com horários definidos, pois um dia a dia organizado é muito importante;
  • Tente, o máximo possível, realizar refeições em família, para que seja um momento agradável para todos;
  • Estimule os pequenos a se hidratarem constantemente, ingerindo mais água que bebidas açucaradas;
  • Sempre que puder, prefira os alimentos orgânicos, sem agrotóxicos e pesticidas;
  • Incentive as crianças a fazerem atividades físicas e a brincarem ao ar livre;
  • Evite que as crianças comam em frente à televisão ou ao celular.
“É importante dos pais manterem esse cuidado com eles próprios, afinal o exemplo é o maior indicador de hábitos que a criança possui.”, finaliza Claudia.