Marque já a sua consulta (21) 3268-3492 (21) 99056-8583 Marque sua consulta

Temperaturas baixas favorecem o surgimento de doenças respiratórias


Infecções
Saiba como se proteger e tratar distúrbios que atacam o sistema respiratório
O inverno já está batendo à porta e traz com ele alguns dos dias mais frios do ano. Com a queda da temperatura, também aumenta o número de casos de doenças respiratórias e viroses no país, principalmente de gripe, pneumonia e bronquiolite. Porém, dessa vez, a Covid-19 entra para o grupo de doenças respiratórias que devem ser combatidas, sobretudo durante o inverno.

Segundo a dra. Monica Giesta, clínica geral da Medcenter, as emergências recebem mais pessoas com afecções respiratórias e viroses durante a época fria, porque a queda da temperatura deixa o organismo mais fragilizado. Uma vez mais exposto às condições desfavoráveis do meio ambiente, o paciente tem mais chances de desenvolver patologias que agridam seu sistema respiratório ou ser infectado por viroses oportunistas.

“Os sintomas das enfermidades respiratórias variam bastante e dependem diretamente do tipo de doença. Porém, a maioria delas tem características em comum: coriza (substância transparente ou esverdeada que escorre do nariz); dor de cabeça frequente; tosse; sensação de cansaço; indisposição e sonolência”, explica a médica. No caso da Covid-19, o paciente também deve ficar atento aos principais sinais da infecção, que incluem também dor de cabeça, tosse persistente e dor muscular.

O isolamento social – medida indicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde para conter a proliferação da Covid-19 –, além de ser fundamental para frear a pandemia do novo coronavírus, ajuda a prevenir também a propagação das várias doenças respiratória, já que os lugares fechados, com muita aglomeração, costumam ser fonte de propagação de vírus e bactérias. Além disso, é importante ter alguns cuidados diários em casa para deixar o ambiente mais protegido:
  • Higienizar as mãos com frequência ao longo do dia com água e sabão ou álcool gel 70%;
  • Manter os cômodos arejados;
  • Cobrir a boca com um lenço descartável ou a parte interna do cotovelo sempre que espirrar;
  • Evitar ao máximo levar as mãos aos olhos, à boca e ao nariz, lavando-as antes, se for preciso;
  • Usar máscara de proteção quando em contato com outras pessoas, mesmo que elas não apresentem sintomas;
  • Não compartilhar talheres, copos e objetos pessoais com pessoas doentes.

“É muito importante ter atenção redobrada com as crianças e os idosos durante o inverno, já que eles têm um sistema imunológico naturalmente mais sensível às infecções respiratórias. Os pais de crianças menores de 2 anos devem ficar especialmente alertas, já que elas costumam levar as mãos à boca com frequência”, afirma a dra. Monica.

Além das medidas que podem ser adotadas por qualquer pessoa no dia a dia, é importante estar atento às vacinas para gripe, que representam um reforço a mais na prevenção das doenças respiratórias. Crianças de 6 meses a 6 anos e idosos devem tomá-la.